Itália pede ação coordenada da UE no Iêmen

Roma, 4 jan (EFE).- O ministro de Assuntos Exteriores italiano, Franco Frattini, pediu hoje à alta representante de Política Externa e Segurança Comum da União Europeia (UE), Catherine Ashton, uma ação coordenada do bloco no Iêmen.

EFE |

Em conversa telefônica, Frattini pediu a Ashton uma "coordenação concreta e eficaz" tanto em Sana, capital iemenita, como em Bruxelas, informou o Ministério de Exteriores italiano em nota.

Além disso, os dois discutiram sobre a situação do Iêmen e o compromisso da comunidade internacional na luta contra o terrorismo.

A Itália, por enquanto, mantém aberta sua embaixada no Iêmen.

Ontem, Estados Unidos e Reino Unido decidiram fechar suas representações diplomáticas após ameaças da Al Qaeda, ao passo que a Espanha restringiu o acesso a seu edifício.

França e Japão se somaram hoje a estes países e fecharam temporariamente o acesso ao público a suas embaixadas no Iêmen, enquanto Alemanha fechou sua seção consular por "motivos de segurança".

No último dia 31 de dezembro, Washington alertou seus cidadãos sobre a existência de uma ameaça contínua de ataques no Iêmen. EFE ebp/sa-sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG