Itália muda lei para eleições européias

Roma, 18 fev (EFE).- O Senado italiano aprovou hoje por uma grande maioria a nova lei eleitoral para o próximo pleito europeu, em 6 e 7 de junho, que inclui a introdução de um mínimo de 4% dos votos para que os partidos possam ter representação parlamentar.

EFE |

Além disso, o novo sistema eleitoral introduz as listas abertas para que os eleitores possam escolher seus próprios representantes no partido.

O projeto de lei, que substitui o sistema eleitoral de 1979 para o pleito europeu, foi aprovado com o apoio de grande parte da oposição, pois foram obtidos 230 votos a favor, apenas 15 contra e 11 abstenções.

Durante o debate da lei, mostraram-se contrários a este sistema os representantes dos partidos menores, já que a barreira de 4% impedirá sua representação no Parlamento Europeu.

O sistema eleitoral para o pleito europeu era, até hoje, totalmente proporcional.

Este novo sistema eleitoral pretende conseguir uma menor fragmentação política na representação da Itália no Parlamento Europeu, onde agora conta com 18 delegações. EFE ccg-mcs/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG