Roma, 22 jan (EFE).- A Itália espera a resposta do presidente Luiz Inácio Lula da Silva à carta de reclamação enviada por seu colega italiano, Giorgio Napolitano, após a concessão do asilo político ao ex-ativista Cesare Battisti, enquanto no país europeu continuam os protestos contra a decisão.

"Napolitano escreveu ao presidente Lula e estamos esperando sua resposta", disse hoje a um canal de notícias local o ministro de Exteriores da Itália, Franco Frattini.

Frattini disse que quer ler nessa resposta de Lula que o presidente brasileiro reconsidera a decisão tomada pelo ministro da Justiça Tarso Genro.

As autoridades italianas continuam tentando pressionar o Governo brasileiro para que reconsidere sua decisão da semana passada de conceder asilo político a Battisti, ex-ativista de esquerda radical, condenado à prisão perpétua na Itália por quatro assassinatos.

Além disso, as representações diplomáticas brasileira na Itália viveram hoje mais um dia de protestos de alguns movimentos políticos contra a decisão tomada pelo ministro da Justiça.

Em frente à Embaixada do Brasil em Roma, uma dezena de pessoas, convocadas pelo partido de centro-direita Movimento para a Itália, se reuniram para protestar contra a decisão do Governo federal.

Em Milão, a líder de Movimento para a Itália, Daniela Santanche, se reuniu junto com outros italianos em frente ao consulado brasileiro para pedir a extradição de Battisti.

Em 1993, Battisti foi julgado à revelia na Itália e condenado à prisão perpétua como autor dos assassinatos de Antonio Santoro, Lino Sabbadin, Andrea Campagna e Pierluigi Torregiani. EFE mcs/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.