Itália diz que o Irã ainda não tomou uma decisão sobre Sakineh

Embaixador italiano no Irã se reuniu com vários responsáveis iranianos "que lhe asseguraram que ainda não foi tomada"

EFE |

O ministro de Exteriores da Itália, Franco Frattini, assegurou nesta segunda-feira que as autoridades iranianas ainda não tomaram uma decisão sobre Sakineh Mohammadi Ashtiani, de 43 anos, condenada ao apedrejamento por adultério.

Frattini explicou em entrevista à emissora "Rádio 1" que o embaixador italiano no Irã se reuniu nestes dias com vários responsáveis iranianos "que lhe asseguraram que ainda não foi tomada nenhuma decisão".

O ministro respondeu assim aos temores do filho de Sakineh, Sajjad Mohammadi Ashtiani, que afirmou hoje acreditar que sua mãe poderá ser executada na próxima sexta-feira, em ocasião do final do Ramadã.

O chefe da diplomacia italiana acrescentou que é possível interpretar o silêncio das autoridades iranianas como "um momento de reflexão" sobre o futuro de Sakineh após a forte mobilização internacional. "Não é um mistério que no Irã exista um debate alimentado por quem se pergunta se convém ao país ficar isolado", acrescentou Frattini.

No dia 31 de agosto, tanto Frattini como a ministra para a Igualdade de Oportunidades, Mara Carfagna, pediram ao Governo do Irã "um ato de clemência" e em vários edifícios institucionais da Itália foi pendurada uma foto de Sakineh.

    Leia tudo sobre: irãapedrejamento

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG