Itália diz à UE que seu vinho não traz risco à saúde

BRUXELAS (Reuters) - Autoridades italianas disseram à Comissão Européia na sexta-feira que uma investigação sobre vinho adulterado da Itália não encontrou nenhum risco à saúde dos consumidores, disse um porta-voz da administração da União Européia. As autoridades italianas nos informaram que investigações confirmaram que este é um caso de adulteração do vinho e não há riscos para a saúde, disse Nina Papadoulaki, porta-voz do comissário de saúde da UE, Andreu Vassilou.

Reuters |

'De fato, o problema trata da adição de água e açúcar'.

Bruxelas, que inspeciona a segurança alimentar entre os 27 membros do bloco, pediu garantias de Roma, depois que investigações policiais foram feitas com base na denúncia de que substâncias nocivas tinham sido adicionadas em vários lotes de vinho italiano.

Apesar do alto valor do euro ter aumentado o preço das exportações, o setor vinicultor italiano viu suas vendas crescerem 12 por cento nos primeiros sete meses do ano passado, ultrapassando duas vezes as vendas de vinho francês nos Estados Unidos.

(Reportagem de Darren Ennis)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG