Itália considera verossímil autoria da Al Qaeda em sequestro de italianos

Roma, 28 dez (EFE).- O ministro de Assuntos Exteriores italiano, Franco Frattini, disse hoje que está se trabalhando para verificar se a organização terrorista Al Qaeda está por trás do sequestro, em 18 de dezembro, de um casal de italianos, e disse que esse cenário lhe parece verossímil.

EFE |

Frattini fez estas declarações ao telejornal do canal "Rai Uno", depois que o braço da Al Qaeda no Magrebe assumiu a autoria do sequestro, em uma gravação à qual teve acesso a rede de televisão "Al Arabiya".

Um porta-voz da Al Qaeda no Magrebe Islâmico (AQMI) disse que a captura de Sergio Cicala, de 65 anos, e de sua esposa, Filomene Kabouree, de 39 anos e originária de Burkina Fasso, mas com nacionalidade italiana, foi "em resposta aos crimes do Governo italiano no Afeganistão e no Iraque".

O ministro italiano explicou que está se trabalhando para "verificar" se essas declarações são confiáveis e comentou também a possibilidade de que três voluntários espanhóis sequestrados no país africano no final de novembro estejam com o mesmo grupo.

Frattini reiterou a absoluta discrição neste tipo de caso e de não comentar à imprensa os detalhes da situação, para proteger a integridade dos reféns.

O casal de italianos foi sequestrado quando viajava por uma estrada do sudeste da Mauritânia.

Em 22 de dezembro, a Gendarmaria mauritana afirmou que tinha detido o suposto organizador do sequestro. EFE ebp/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG