Itália: Chefe da máfia é mandado para casa por sofrer de depressão na cadeia

Um senador italiano pediu a intervenção do governo depois que um líder da máfia foi solto da prisão por sofrer de depressão. O senador Carlo Vizzini, integrante da comissão antimáfia do Senado, disse que o fato de Giacomo Ieni ser transferido para uma prisão domiciliar é escandaloso.

BBC Brasil |

Ieni foi sentenciado a 10 anos de prisão por chantagem, mas teve uma crise de choro em frente à comissão que analisa pedidos de liberdade condicional, dizendo que não aguentava mais a prisão.

A comissão julgou que era melhor que ele fosse mandado para casa, onde "a afeição familiar ajudaria na sua recuperação".

Perda de peso
"Um chefe da máfia em uma prisão de segurança máxima se deprime e é primeiramente transferido para uma enfermaria e depois mandado para casa, sob a alegação de que a família vai ajudá-lo", disse Vizzini, que pertence ao partido do premiê Silvio Berlusconi, o PDL.

"Me pergunto qual tipo de terapia é disponível para os familiares daqueles que foram assassinados por chefes da máfia?", perguntou ele.

Outro senador, Gianpaolo Vallardi, pediu pela intervenção do ministro da Justiça.

Mas o advogado de Ieni, Giuseppe Lipera, disse que não era correto seu cliente ter permanecido na prisão desde que foi preso, há três anos.

Ele disse que seu cliente chora frequentemente e já perdeu 25 kg.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG