Roma, 28 jan (EFE).- O Governo italiano aprovou hoje um plano especial antimáfia com o qual pretende unificar a luta do Estado contra o crime organizado e responder aos recentes atos de intimidação contra as instituições atribuídos à máfia Ndrangheta.

O gabinete do Governo da Itália se reuniu hoje em um Conselho de Ministros extraordinário na cidade de Reggio Calabria para reforçar a ideia de que o Estado não esqueceu da região de mesmo nome, aonde a 'Ndrangheta tem base e importantes prisões ocorreram recentemente.

O plano aprovado pelo Executivo nesta quinta-feira contém um código antimáfia com um texto único que reúne todas as normativas aprovadas nesta matéria desde 2001, assim como a criação de um mapa de organizações criminosas.

Além disso, uma das medidas do plano é a institucionalização da Agência Nacional para a Gestão de Bens Apreendidos, que terá sede em Reggio Calabria e que poderá entrar em funcionamento em 15 dias, segundo o Executivo.

"Fizemos um grande trabalho para unificar todas as disposições legislativas para combater o crime organizado", declarou o primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, em entrevista coletiva após o Conselho de Ministros.

Junto com Berlusconi, os ministros da Justiça, Angelino Alfano, e do Interior, Roberto Maroni, destacaram a importância de apreender bens de mafiosos dentro e fora da Itália para tornar mais efetiva a luta contra o crime organizado italiano.

Segundo Maroni, desde o início do atual mandato de Berlusconi, em 2008, as autoridades italianas apreenderam 12.111 bens móveis e imóveis do crime organizado, avaliados em 7 bilhões de euros. EFE mcs/bba

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.