Itália adotará medidas firmes mas não racistas contra imigração

O novo ministro das Relações Exteriores da Itália, Franco Frattini, assegurou nesta segunda-feira que a Itália vai adotar medidas firmes mas não racistas contra a imigração ilegal.

AFP |

"Os cidadãos italianos não exigem do governo de Silvio Berlusconi um comportamento racista ou xenófobo, algo que jamais se aceitará, mas sim uma atitude firme contra a imigração clandestina", afirmou Frattini em um programo de rádio.

"Os italianos exigem uma mudança e pedem antes de tudo que se apliquem as medidas que já existem para todos aqueles que violam as leis", assegurou o chanceler.

Vários protestos espontâneos foram registrados em diferentes cidades italianas devido a roubos e assassinatos cometidos por imigrantes, entre eles romenos e ciganos, o que tem gerado uma onda de xenofobia.

No último fim de semana uma jovem cigana quase foi linchada em Nápoles ao tentar roubar um bebê de seis meses, segundo a imprensa local.

A direita italiana prometeu durante a campanha eleitoral garantir a segurança dos italianos e espera reduzir a entrada de romenos no país, que podem entrar livremente na Itália por serem da União Européia.

O novo ministro do Interior, Roberto Maroni, membro do partido xenófobo Liga Norte, está preparando um pacote de medidas contra a imigração clandestina, que facilitarão as expulsões e exigirão visto para os romenos.

bur-kv/fb/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG