Israelenses querem a saída de Olmert

A grande maioria dos israelenses deseja a renúncia do primeiro-ministro Ehud Olmert e não acredita na inocência do chefe de Governo em um novo escândalo de corrupção, segundo uma pesquisa divulgada pelo jornal Yediot Aharonot.

AFP |

Na pesquisa, 59% dos israelenses desejam a saída de Olmert, contra 33% que defendem que deve permanecer até o fim de seu mandato, em novembro de 2010.

Além disso, 60% dos entrevistados afirmam não acreditar na inocência de Olmert, contra 22% que afirmam o contrário.

Segundo o ministério da Justiça, o premier é suspeito de ter recebido grandes quantidades não autorizadas de dinheiro do empresário americano Morris Talansky durante um longo perído, quando era prefeito de Jerusalém e posteriormente como ministro de Comércio e Indústria, dos anos 90 até 2002.

Segundo a pesquisa, o líder do Likud (direita) Benjamin Netanyahu é considerado o político mais capaz de assumir o posto de primeiro-ministro, com 37% de apoio, seguido pelo ministro trabalhista da Defensa Ehud Barak com 20% e por Olmert com apenas 10%.

    Leia tudo sobre: escândalooriente médio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG