Israelenses exigem indenização de bancos libaneses por apoio ao Hezbollah

Os advogados de 60 israelenses anunciaram nesta terça-feira que entraram com um processo em uma corte dos Estados Unidos contra cinco bancos libaneses, acusados de apoiar o movimento radical Hezbollah.

AFP |

O processo se refere a israelenses feridos e a familiares de vítimas do conflito de 2006 no Líbano, exige pelo menos 100 milhões de dólares aos bancos e foi apresentado na semana passada em uma corte federal de Manhattan.

"Este caso é uma tentativa de fazer aplicar a lei internacional e os tratados internacionais contra o financiamento do terrorismo", disse em um comunicado o advogado israelense Oren Guttermen.

Os bancos citados no processo são o Fransabank, o Banque Libanaise pour le Commerce, o Bank of Beirut, o Banque Libano-Française e o MEAB (Middle East and Africa Bank).

Na ação, apresentada em conjunto pelos advogados Gary Osen e Tab Turner, as vítimas e seus familiares acusam os bancos de ajudar a financiar a organização terrorista Hezbollah no Líbano, permitindo que seus militantes comprassem armas.

Segundo Gutterman, o processo "tem como objetivo deter o fluxo de dinheiro através do sistema bancário destinado a organizações terroristas como o Hezbollah, que violam claramente as normas básicas do direito internacional".

O conflito de 2006 deixou mais de 1.200 libaneses mortos, a maioria civis, e 160 baixas fatais do lado israelense.

ltl/ap/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG