Israelenses e palestinos têm que se afastar do abismo, diz Obama

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, exortou na terça-feira Israel e os palestinos a se afastarem do abismo, dizendo esperar gestos de boa vontade de ambos os lados nos próximos meses, em uma tentativa de resgatar os esforços de paz atualmente paralisados.

Reuters |

Em reunião na Casa Branca, Obama reafirmou ao rei Hussein, da Jordânia, seu comprometimento com uma solução de dois Estados para o conflito do Oriente Médio, apesar da relutância do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, em se comprometer com a meta de um Estado palestino.

A promessa de Obama por um comprometimento sério nos esforços de paz no Oriente Médio foi complicada pela emergência do novo governo israelense, de tendência direitista, liderado por Netanyahu.

"O que temos de fazer é nos afastarmos do abismo", disse Obama a jornalistas após o encontro com Abdullah.

Obama afirmou que espera se reunir com Netanyahu quando ele visitar os EUA. A data da viagem não foi anunciada.

Estimulando Netanyahu a aceitar o princípio de um Estado palestino ao lado de Israel, Obama disse: "Eles terão de solidificar a posição deles".

Ele disse esperar que ao longo dos próximos meses "vocês começarão a ver gestos de boa vontade de ambos os lados."

"Não podemos conversar para sempre", afirmou Obama. "Em algum momento, serão necessárias medidas."

Obama reiterou sua promessa de fazer da paz no Oriente Médio uma prioridade de governo, em contraste com seu antecessor George W. Bush, amplamente criticado por sua abordagem ao conflito de décadas de duração.

Leia mais sobre: Oriente Médio

    Leia tudo sobre: oriente médio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG