Israelenses avançam em Gaza, mas encontram forte resistência

Tanques do Exército hebreu, apoiados pela força aérea, penetraram na madrugada desta terça-feira em três bairros da cidade de Gaza, mas encontravam forte resistência dos combatentes palestinos, revelaram testemunhas à AFP.

AFP |

"Os tanques avançavam nos bairros de Tal Al Hawa, Xeque Ajline e Zeitun", setores periféricos de Gaza, em meio ao "bombardeio da aviação e de blindados", segundo as testemunhas.

O avanço encontrava forte resistência dos combatentes palestinos, que respondiam com tiros de morteiro e disparos de armas antitanque (RPG).

Em Zeitun, ao menos uma pessoa morreu, segundo fontes médicas palestinas. Habitantes de outro bairro da periferia de Gaza, Xeque Radouane, revelaram que três pessoas ficaram feridas em um ataque aéreo que atingiu sua casa.

Segundo testemunhas, as unidades israelenses entraram por volta das 24H00 local (20H00 Brasília) em Tal Al-Hawa, no sul de Gaza, ficando sob o fogo de atiradores até a chegada dos blindados e do apoio aéreo.

Um porta-voz do Exército hebreu confirmou que há combates em vários bairros de Gaza, sem dar detalhes.

O braço armado do Hamas, as Brigadas Ezzedine al-Qassam, garantiu à AFP que dois blindados israelenses foram destruídos em Zeitun e que um número indeterminado de soldados hebreus morreu na cidade de Khouzaa, próxima a Khan Yunis.

Os blindados israelenses já tinham avançado, na segunda-feira, por centenas de metros sobre Xeque Ajline, Tuffah e Zeitun, onde encontraram forte resistência dos combatentes palestinos nas três frentes, em meio aos ataques aéreos contra o centro de Gaza.

"Estamos reforçando o assédio a Gaza", explicou à imprensa o general Eyal Eisenberg, comandante das operações na cidade. "Não ficamos estáticos, procuramos estar em constante movimento".

As cidades de Beit Lahiya e Jabaliya, no norte da Faixa de Gaza, foram igualmente sacudidas por violentos combates.

Segundo testemunhas, tropas israelenses também entraram em Khouzaa, a sudeste de Khan Yunis, na zona da fronteira israelense, mas recuaram em meio a um intenso fogo dos combatentes palestinos.

Após a incursão, Khouzaa foi alvo de disparos de blindados.

A operação "Chumbo Grosso" foi deflagrada por Israel para desarticular o movimento islâmico Hamas, após uma série de disparos de foguetes da Faixa de Gaza contra o sul do território israelense.

Segundo o chefe dos serviços de emergência de Gaza, Muawiya Hassanein, desde o início da ofensiva, em 27 de dezembro passado, 919 palestinos já morreram, incluindo 277 crianças, 97 mulheres e 92 idosos. Os ataques deixaram ainda 4.100 palestinos feridos.

Leia também

Vídeos

Opinião

Leia mais sobre: Oriente Médio



    Leia tudo sobre: faixa de gaza

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG