Israel volta a atacar em Gaza enquanto espera visita do enviado de Obama

Israel ameaçou nesta quarta-feira continuar atuando na Faixa de Gaza em resposta à morte de um soldado num ataque realizado na véspera, poucas horas antes da chegada a Jerusalém do novo enviado especial dos Estados Unidos para a região, George Mitchell.

AFP |

Durante a madrugada desta quarta, um avião israelense bombardeou os túneis de contrabando que ligam o sul da Faixa de Gaza ao Egito.

De acordo com testemunhas, houve uma forte explosão, provocada por uma bomba, ou um míssil, na fronteira. A deflagração não teria deixado vítimas.

Um dos principais objetivos dessa operação israelense, que já matou mais de 1.300 palestinos em 22 dias, é acabar com o contrabando de armas pelos túneis entre o lado palestino de Rafah e o Sinai egípcio.

Segundo Israel, os túneis servem para introduzir armas em Gaza, incluindo os foguetes lançados contra o sul do Estado hebreu, mas também para compensar o bloqueio imposto ao território palestino desde que o Hamas assumiu o poder, em junho de 2007.

"Ante uma provocação tão violenta, Israel atuará para se proteger", afirmou Mark Regev, porta-voz do primeiro-ministro Ehud Olmert.

O ministro israelense da Defesa, Ehud Barak, por sua vez, cancelou uma visita que faria aos Estados Unidos por causa da tensão na Faixa de Gaza.

"O sr. Barak decidiu cancelar sua viagem aos Estados Unidos durante a qual deveria se reunir com seu colega americano, o secretário da Defesa, Robert Gates, e outros dirigentes, em razão da situação da segurança no sul do país", declarou a fonte.

Barak viajaria nesta quarta para Washington, depois de seu encontro com o emissário especial americano para o Oriente Médio, George Mitchell, que se encontra na região.

Enquanto isso, George Mitchell chegou a Israel em sua primeira viagem pela região para tentar reforçar o cessar-fogo em Gaza.

Mitchell, designado para esta missão pelo presidente Barack Obama, se reunirá com as autoridades israelenses para falar sobre a situação em Gaza.

Na quinta, ele viajará a Ramallah, na Cisjordânia, para se reunir com o presidente da Autoridade Palestina, Mahmud Abbas. Mitchell chegou procedente do Cairo, onde se reuniu com o presidente Hosni Mubarak e outros dirigentes egípcios.

Segundo Mitchell, que é de importância crucial que o cessar-fogo na Faixa de Gaza seja prolongado e consolidado.

afp/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG