Israel vai iniciar ofensiva diplomática contra relatório da ONU

Israel pretende iniciar uma ofensiva diplomática internacional contra o que considera os efeitos nocivos e perversos do relatório da comissão da ONU sobre a guerra em Gaza, anunciou o porta-voz da chancelaria do Estado hebreu.

AFP |

"Vamos mobilizar importantes esforços diplomáticos e políticos no cenário internacional para bloquear e evitar os efeitos nocivos e perversos do informe da comissão Goldstone", declarou Ygal Palmor.

Uma missão de investigação da ONU, presidida pelo juiz sul-africano Richard Goldstone, afirmou que Israel fez uso desproporcional da força e violou o direito humanitário internacional durante o ataque contra a Faixa de Gaza em dezembro e janeiro.

As Forças Armadas israelenses foram acusadas por Goldstone "de atos que podem assimilar-se a crimes de guerra e talvez, em certas circunstâncias, a crimes contra a humanidade".

"Tememos os efeitos deste relatório à imagem, comunicação e diplomacia. As recomendações do informe são tão extremistas que têm poucas possibilidades de culminar, mesmo quando existe risco", disse Palmor.

O ministério israelense das Relações Exteriores considerou "partidárias" as conclusões do informe da ONU.

ChW/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG