JERUSALÉM - O ministro da Defesa de Israel, Ehud Barak, aprovará a construção de mais de 450 casas nos assentamentos judaicos na Cisjordânia, como medida dissuasiva frente aos colonos, diante de uma iminente moratória pela ampliação das colônias.

A construção, ordenada neste domingo pelo primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, será realizada principalmente nos três blocos de assentamentos que Israel quer anexar em um futuro acordo de paz com os palestinos, informa o site do jornal "Yedioth Ahronoth".


Judeu ultra-ortodoxo anda por rua do assentamento de Beitar Ilit, na Cisjordânia

Trata-se de um "doce" para os colonos, antes que Israel declare uma "suspensão temporária" da construção nos assentamentos judaicos em território palestino ocupado, de acordo com as exigências da comunidade internacional.

Netanyahu espera com esta decisão não perder o respaldo dos partidos de direita que fazem parte de seu governo.

O governo israelense estudou hoje a decisão de Netanyahu, que evitou o assunto na reunião semanal, onde se limitou a dizer que manterá a construção de "edifícios públicos" e que não haverá "congelamento" nos assentamentos.

Assentamento israelensecercado por arame farpado, na Cisjordânia

Leia mais sobre Israel

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.