Israel triplica demolições de casas palestinas em 2010, diz ONG

Segundo ONG israelense, 86 imóveis foram destruídos no ano passado, contra 28 demolidos em 2009

EFE |

O Exército israelense demoliu em 2010 o triplo de imóveis do ano anterior na Área C da Cisjordânia - sobre a qual mantém controle civil e militar -, segundo dados da ONG israelense B'Tselem divulgados nesta quarta-feira pelo jornal israelense "Haaretz".

No ano passado, a Administração Civil, corpo militar israelense que administra os assuntos civis na Cisjordânia ocupada, demoliu 86 imóveis, incluindo vários barracos, enquanto 28 casas palestinas foram destruídas em 2009.

Segundo a B'Tselem, cerca de 500 palestinos, incluindo 223 crianças, perderam suas casas como resultado desta política na Área C, na qual vive 60% da população da Cisjordânia.

"Israel retém o controle sobre o planejamento urbanístico na área e é virtualmente impossível para os palestinos conseguir permissões de construção", afirmou a porta-voz da B'Tselem, Sarit Michaeli.

Segundo Michaeli, as autoridades israelenses "investem muitos recursos na promoção de assentamentos judaicos nessa zona enquanto impedem o desenvolvimento das comunidades palestinas". Isso, segundo a porta-voz, explica o fenômeno de "construção ilegal".

Michaeli considera que a pior situação ocorre nas comunidades beduínas e nômades no Vale do Jordão e no sul de Hebron, onde "não só aumentaram as demolições, mas também a declaração de terras como 'zona militar fechada' e o assédio aos residentes, que levam a um deslocamento forçado dessas comunidades".

Em declarações ao "Haaretz", o advogado Shlomo Lecker atribui o aumento das demolições à pressão dos colonos judeus que vivem na Cisjordânia e da organização da direita nacionalista Regavin, que se dirige aos tribunais israelenses para pedir que emitam ordens de demolição.

    Leia tudo sobre: oriente médioisraelpalestinosisraelenses

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG