Israel teme que haja cidadãos do país entre reféns em Mumbai

Jerusalém, 27 nov (EFE).- O Ministério de Assuntos Exteriores de Israel tenta localizar um número indeterminado de cidadãos de seu país dos quais não se tem notícia desde os sangrentos atentados que na quarta-feira mataram mais de 100 pessoas em vários pontos da cidade indiana de Mumbai.

EFE |

"A situação é incerta, e teme-se que um número de israelenses tenha sido feito refém, mas não temos informações sobre esse número ou qual é sua situação", disse à Agência Efe o porta-voz do Ministério, Yigal Palmor.

O funcionário explicou que os cidadãos israelenses poderiam estar capturados tanto nos hotéis assaltados como na sede que tem em Mumbai a organização ultra-ortodoxa judaica Chavad.

Diferentes informações divulgadas pela imprensa local indicam que nos escritórios do Chavad poderiam estar retidos a mulher e um dos filhos do rabino do citado centro.

Além disso, teme-se que um grupo de israelenses esteja seqüestrado no hotel Taj.

Membros do Consulado de Israel em Mumbai também tentam descobrir se há israelenses internados nos hospitais da cidade, informou a rádio pública israelense.

Os hotéis Taj e Trident (antigo Oberoi) foram invadidos na tarde da quarta-feira por vários terroristas que se encontram entrincheirados e mantêm em seu poder um número indeterminado de reféns.

Milhares de israelenses visitam a Índia para turismo, especialmente jovens judeus que acabaram o serviço militar obrigatório. EFE db/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG