Israel substitui enviado ao Egito que negociava trégua com Hamas

JERUSALÉM (Reuters) - O primeiro-ministro isralense, Ehud Olmert, substituirá o enviado de Israel ao Egito para as conversações sobre trégua com o Hamas, após ter sido criticado publicamente em relação a estratégia de negociação do governo, disseram autoridades nesta segunda-feira. Amos Gilad, um conselheiro do ministro da Defesa, Ehud Barak, foi enviado para o Cairo para tentar consolidar o cessar-fogo de 18 de janeiro que acabou com uma ofensiva de três semanas de Israel em Gaza, controlada pelo Hamas.

Reuters |

Em uma crítica citada por um jornal israelense na última semana, Gilad disse que o governo de Olmert é inconsistente em conversações que perigam "insultar" os egípcios.

"Foi totalmente antiprofissional e incoveniente para um empregado civil atacar publicamente seu chefe", disse uma autoridade do gabinete de Olmert, anunciando que Gilad deve ser substituído.

Um aliado de Barak devolveu dizendo que Olmert estava prejudicando os interesses de Israel decidindo "não aproveitar as habilidades e experiência de Amos Gilad".

A rixa mostrou imperfeições políticas e pessoais dentro da cuidadosa coalizão do governo, na qual o partido de centro-esquerda de Barak é um parceiro do centrista Kadima de Olmert.

Ambos os partidos parecem estar caminhando para a oposição após as eleições parlamentares em 10 de fevereiro, e depois da decisão na última sexta-feira do presidente Shimon Peres de pedir ao líder Benjamin Netanyahu, do Likud, partido de direita, para formar um governo.

(Por Dan Williams)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG