O Exército israelense disse nesta segunda-feira que a morte de uma palestina e de seus quatro filhos pequenos na Faixa de Gaza foi culpa de explosivos manipulados por militantes palestinos, não de disparos israelenses.

"A aviação disparou contra dois homens armados que se aproximavam de soldados com duas grandes bolsas nas costas. Após o ataque aconteceu uma grande explosão, o que indica que naquelas bolsas havia bombas e explosivos", informou a porta-voz do Exército em um comunicado.

Vários membros de equipes médices palestinas, assim como testemunhas, afirmam que os cinco membros da família Abu Maateq - a mãe e seus filhos de um, três, quatro e cinco anos - morreram por causa do impacto de um míssil israelense em sua casa de Beit Hanun quando estavam comendo.

Um militante palestino também morreu no ataque.

rb/ap/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.