JERUSALÉM (Reuters) - Israel disse na quarta-feira que não concorda com um cessar-fogo temporário na Faixa de Gaza, pois o Hamas poderia usá-lo para se rearmar. Salientando as divergências entre ambas as partes na negociação mediada pelo Egito, o Hamas rejeitou uma trégua indefinida, preferindo um cessar-fogo renovável de seis meses, segundo diplomatas árabes.

"Israel não aceitará uma situação em que o Hamas tenha um período temporário de calma só para se rearmar e reagrupar, e isso termina com novas chuvas de foguetes contra Israel", disse Mark Regev, porta-voz do primeiro-ministro Ehud Olmert.

"Israel busca uma calma durável, que contenha uma total ausência de fogo hostil de Gaza contra Israel, e um mecanismo em funcionamento para evitar que o Hamas se rearme", acrescentou Regev.

Na quinta-feira, Amos Gilad, alto-funcionário do ministério israelense da Defesa, viaja ao Cairo para discutir o cessar-fogo, após 19 dias de uma ofensiva que provocou a morte de mais de mil palestinos e de 13 israelenses.

Falando sob anonimato, um funcionário do governo israelense disse que o país defende uma trégua sem prazo definido.

(Reportagem de Adam Entous)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.