Israel realiza ataque aéreo na Faixa de Gaza

Ataques são lançados após disparos de foguete contra Israel e atentado a bomba em Jerusalém, em que morreu uma britânica

iG São Paulo |

A aviação israelense fez três ataques na madrugada desta quinta-feira contra a Faixa de Gaza, sem deixar vítimas, informaram fontes palestinas. Dois ataques atingiram alvos na Cidade de Gaza e o terceiro atingiu um túnel sob a fronteira com o Egito, na altura da cidade de Rafah, no sul do território palestino.

AP
Palestino observa danos feitos em túnel de contrabando depois de ataque israelense em Rafah, na fronteira entre o Egito e o sul da Faixa de Gaza
Um porta-voz militar israelense confirmou que "a aviação atacou dois túneis no sul da Faixa de Gaza e uma posição dos terroristas em Gaza". Segundo o oficial, "os ataques foram consequência dos disparos de 25 foguetes contra Israel no sábado". Vários tiros de morteiro disparados da Faixa de Gaza atingiram na tarde de quarta-feira os arredores da zona industrial de Ashkelon, sem provocar vítimas.

Os ataques foram lançados após o enterro de oito palestinos, incluindo quatro civis, mortos por disparos israelenses na terça-feira na Faixa de Gaza , e do atentado a bomba contra Jerusalém , na quarta.

O atentado contra um ônibus parado em um ponto perto da rodoviária de Jerusalém matou uma mulher e feriu outras 30 pessoas. O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, disse que seu país se defenderá "com uma vontade férrea" dos ataques.

Vítima identificada

A mulher que morreu no atentado era uma turista britânica de 56 anos, informou a imprensa local nesta quinta. A vítima foi identificada como Mary-Jane Gardner e, no momento do atentado, não levava consigo nenhuma documentação, o que atrasou todo o processo, informou o serviço de notícias "E-NET", que acrescentou que 12 dos cerca de 40 feridos continuam internados.

A polícia israelense mantém suas forças no nível de alerta máximo, reforçou o número de agentes em Jerusalém e em seus arredores e realiza operações no país para encontrar os culpados, informou a rádio pública.

O atentado aconteceu na quarta-feira às 15h da hora local (9h de Brasília) entre o centro de convenções e congressos de Jerusalém, Binyanei Hauma, e a estação central de ônibus da cidade, um local pelo qual transitam milhares de pessoas todos os dias.

A carga explosiva, que pesava entre um e dois quilos, estava escondida dentro de uma bolsa perto de uma cabine telefônica e dois ônibus cheios de passageiros. Nenhum grupo palestino reivindicou a autoria do ataque.

A comunidade internacional condenou duramente o atentado, o primeiro atentado a bomba lançado em Jerusalém em sete anos, o que despertou entre a população israelense o fantasma da segunda intifada palestina.

*Com AFP e EFE

    Leia tudo sobre: oriente médioisraelpalestinosjerusalémfaixa de gaza

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG