Israel reabre ponto de passagem de mercadorias em Gaza

Israel abriu na manhã deste domingo um dos dois pontos de passagem de mercadorias para a Faixa de Gaza, mas manteve fechado o ponto principal ao norte do território, bloqueado após as violações da trégua com o movimento palestino Hamas.

AFP |

"Decidimos abrir apenas Sufa, por enquanto", disse o porta-voz do exército israelense, Peter Lerner, que se recusou a explicar o adiamento da reabertura da passagem de Karni, entre o norte da Faixa de Gaza e Israel.

Em um primeiro momento, o porta-voz indicou que os dos pontos seriam abertos às 08h00 (02h00 de Brasília).

O terminal de Nahal Oz, por onde se circula o abastecimento de combustível, foi reaberto na sexta-feira.

Dezenas de caminhões estavam esperando do lado palestino para carregar mercadorias depositadas por veículos israelenses do outro lado do ponto de passagem de Sufa, disse à AFP testemunhas palestinas.

Esses três pontos foram reabertos pela primeira vez no domingo passado depois de uma trégua alcançada entre Israel e o movimento islamita palestino Hamas, mediado pelo Egito.

Mas Israel os fechou na quarta-feira, após o grupo radical palestino Jihad Islâmica disparar foguetes contra o sul de Israel, como forma de resposta pela morte de um dos seus comandantes por soldados israelenses na Cisjordânia.

Apenas a passagem de Erez destinada aos visitantes permaneceu aberta esse período.

A trégua entre Israel e o Hamas, que controla a Faixa de Gaza desde junho de 2007, entrou em vigor em 19 de junho e prevê a fim gradual do bloqueio israelense em Gaza e no fim da violência. O acordo não se aplica à Cisjordânia.

"Cerca de 60 a 70 caminhões, transportando principalmente ajuda humanitária, deveria passar hoje através da passagem de Sufa", disse um porta-voz do gabinete de coordenação do exército israelense na Faixa de Gaza, Gil Kari.

O porta-voz disse que "no domingo se farão consultas para discutir a reabertura" da passagem de Karni, a principal para as mercadorias.

Israel abriu parcialmente esse ponto no domingo passado e autorizou a passagem de cereais.

O Hamas, que reafirmou a sua autoridade na Faixa de Gaza após prender membros de grupos armados que violaram a trégua, afirmou que Israel não respeitou o acordo.

"Até agora, Israel não está cumprindo os seus compromissos diante do Egito para abrir gradualmente os pontos de passagem e aumentar as quantidades de produtos básicos e de combustível", disse à AFP um porta-voz do Hamas, Fawzi Barhum.

No norte da Cisjordânia, na aldeia de Tubas, perto de Jenin, um adolescente palestino de 17 anos foi morto a tiro por soldados israelenses neste domingo, após atirar pedras contra eles, indicaram responsáveis da segurança local.

sa-jlr-mel/fb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG