Israel quer aproximação com A.Latina para afastar Irã

Jerusalém, 30 mai (EFE).- Israel lançará na próxima assembleia da Organização dos Estados Americanos (OEA) uma campanha para fortalecer a relação com a América Latina e resistir à influência do Irã na região, disse em entrevista à Agência Efe o vice-chanceler israelense, Dani Ayalon.

EFE |

Uma delegação liderada por Ayalon participará com essa meta na Assembleia Geral da OEA de terça-feira em Honduras, onde buscará restaurar a "histórica amizade" entre o povo judeu e os países latino-americanos que, segundo ele, é anterior ao estabelecimento do Estado de Israel, em 1948.

"A América Latina é um continente muito especial para nós. Nossos melhores amigos e aliados estão lá. A maioria dos países que nos apoiaram na votação da ONU em 1947 que aprovou a criação de Israel foram da América Latina", destacou Ayalon.

Israel tem status de observador na OEA e outras instituições americanas, e na última década assinou tratados de livre-comércio com o México e o Mercosul.

Prova dessas intenções, segundo Ayalon, é a viagem oficial que o ministro de Assuntos Exteriores de Israel, Avigdor Lieberman, quer fazer pela América Latina, que seria a primeira à região de um chefe da diplomacia israelense em décadas.

"A assembleia da OEA será uma grande oportunidade de redobrar nossos esforços e se conectar de novo ao máximo nível com os governantes de todos os países", disse o vice-chanceler.

Fontes diplomáticas israelenses explicam o renovado interesse pela América Latina pela sinergia entre novos desenvolvimentos políticos e de segurança na região e interesses comerciais comuns, unidos à vontade pessoal de Lieberman, que ordenou a retomada de relações com diferentes partes do mundo. EFE elb/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG