Israel vai prosseguir com sua política de ambiguidade quanto ao tema nuclear com o apoio dos Estados Unidos, afirmou nesta terça-feira o ministro israelense da Defesa, Ehud Barak." /

Israel vai prosseguir com sua política de ambiguidade quanto ao tema nuclear com o apoio dos Estados Unidos, afirmou nesta terça-feira o ministro israelense da Defesa, Ehud Barak." /

Israel prosseguirá com sua política 'de ambiguidade' sobre o tema nuclear

Israel vai prosseguir com sua política de ambiguidade quanto ao tema nuclear com o apoio dos Estados Unidos, afirmou nesta terça-feira o ministro israelense da Defesa, Ehud Barak.

AFP |

Israel vai prosseguir com sua política de ambiguidade quanto ao tema nuclear com o apoio dos Estados Unidos, afirmou nesta terça-feira o ministro israelense da Defesa, Ehud Barak.

Segundo especialistas estrangeiros, Israel tem entre 100 e 300 ogivas nucleares. Mas o Estado hebreu, que não assinou o Tratado de Não-Proliferação (TNP), nunca confirmou ou desmentiu esta capacidade, seguindo a doutrina conhecida como ambiguidade deliberada.

"Esta política é boa, e não há razões para mudá-la. Sobre este tema, é há um acordo total com os Estados Unidos", afirmou Barak à rádio militar.

Esta política constitui a postur oficial israelense desde sua adoção, em 1965, data da inauguração da central nuclear de Dimona, no Neguev, sul do Estado hebreu.

Em abril, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse desejar que Israel assine o TNP, mas não quis falar do arsenal atômico do Estado hebreu.

Israel tem um acordo desde 1969 com os Estados Unidos segundo o qual os dirigentes israelenses não fazem qualquer declaração pública sobre o potencial nuclear de seu país e não realizam nenhum teste nuclear.

Em troca, Washington se comprometeu em evitar exercer pressões sobre este tema.

jlr/cnm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG