Israel prossegue com ataques aéreos contra militantes do Hamas em Gaza

O Exército israelense deu prosseguimento neste domingo aos ataques contra o movimento radical islâmico Hamas na Faixa de Gaza, que já mataram seis militantes, em represália à ação do grupo palestino na véspera contra um posto de fronteira do Estado hebreu.

AFP |

Os seis militantes do Hamas - que tomou o controle na Faixa de Gaza em junho de 2007 - morreram em ataques da força aérea israelense em diferentes partes do território palestino.

Um dos ataques aconteceu a leste da cidade de Gaza e matou um militante, deixando outros cinco feridos.

Na noite de sábado, um míssil ar-terra disparado no setor de Beit Lahiya (norte da Faixa de Gaza) já havia matado um membro das Brigadas Ezzedine al Qassam, braço armado do Hamas, segundo fontes médicas palestinas.

Pouco antes, na tarde de sábado, quando tiveram início as festividades do Pessach (a páscoa judaica), quatro militantes do Hamas morreram em outro ataque aéreo israelense perto de Jabaliya (norte).

Segundo uma porta-voz militar israelense, o alvo da operação era "um grupo de homens armados que se preparavam para disparar foguetes contra Israel".

Os ataques foram uma resposta ao atentado das Brigadas Ezzedine al Qassam contra o posto de controle de Kerem Shalom, na fronteira entre Israel e o sul da Faixa de Gaza, por onde passam mantimentos e ajuda humanitária para os territórios palestinos.

Terroristas suicidas explodiram dois veículos militares perto de Kerem Shalom.

O grupo terrorista havia levado até o local um terceiro veículo, um blindado leve roubado pelo Hamas da polícia palestina, no qual os militantes pretendiam aparentemente transportar soldados seqüestrados, segundo a mesma fonte.

Três palestinos morreram nos carros e no tiroteio que se seguiu às explosões, de acordo com a porta-voz. Além disso, 13 soldados israelenses ficaram feridos.

Também no sábado, um veículo blindado que seguia em direção ao kibutz vizinho de Nirim foi atingido por um tanque israelense perto da fronteira de Gaza.

"É a operação mais ambiciosa já lançada contra nossas tropas desde a retirada israelense da Faixa de Gaza", em setembro de 2005, declarou à imprensa o comandante da região sul de Israel, general Yoav Galand.

No dia 8 de abril, o Hamas ameaçou atacar os pontos de passagem da Faixa de Gaza se Israel não suspendesse o bloqueio imposto ao território em represália aos foguetes palestinos disparados contra o sul israelense.

Um dia depois, militantes islâmicos atacaram o posto de controle de Nahal Oz.

"O Hamas explora a compaixão e a generosidade de Israel, tomando como alvo as passagens humanitárias", afirmou o general Galand.

pfm/ap/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG