Israel pressiona por mudanças em proposta de trégua do Hamas

JERUSALÉM (Reuters) - Israel recusou algumas das condições impostas pelo Hamas para o estabelecimento de um cessar-fogo na Faixa de Gaza, incluindo sua duração e o gerenciamento dos cruzamentos de fronteira, disseram fontes israelenses e ocidentais na sexta-feira. Elas disseram que Amos Gilad, uma autoridade israelense de defesa do primeiro escalão, voltou ao Cairo para apresentar a posição israelense aos mediadores egípcios. Israel e Hamas não negociam diretamente.

Reuters |

As fontes israelenses e ocidentais, que falaram sob condição de anonimato, disseram que Israel se opôs ao estabelecimento de um limite para a duração do cessar-fogo. O Hamas propôs uma trégua de 12 meses renovável.

"Um limite de tempo para qualquer período de calma é um erro", disse uma fonte israelense. "Vimos isso quando a trégua anterior acabou, isso foi apenas uma desculpa para a escalada da violência", disse.

Israel lançou sua ofensiva uma semana depois de o Hamas afirmar que não renovaria um cessar-fogo de seis meses na região. Israel afirma que os ataques têm o objetivo de pôr fim ao lançamento de foguetes lançados por integrantes do Hamas contra seu território.

O Hamas afirma que Israel reconheceu que a violência aumentou após uma operação militar israelense em Gaza em 4 de novembro. O grupo reclama ainda que Israel não relaxou o bloqueio imposto à Faixa de Gaza durante o cessar-fogo.

(Reportagem de Adam Entous)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG