Israel prende dez membros do Hamas na Cisjordânia

Israel prendeu nesta quinta-feira dez integrantes do Hamas na Cisjordânia, dois dias após o fracasso das negociações para uma troca de prisioneiros entre israelenses e o grupo palestino, que controla a Faixa de Gaza. Um porta-voz militar de Israel chamou os detidos de terroristas, mas o Hamas afirma que o grupo inclui quatro parlamentares, um deputado suplente e um acadêmico.

BBC Brasil |

As prisões aconteceram nas áreas palestinas de Ramallah, Nablus e Jenin. Entre os detidos está Nasser Shaer, ex-vice-premiê da Autoridade Palestina.

Correspondentes dizem que as detenções parecem ser uma tentativa israelense de pressionar o Hamas após o fracasso nas negociações para a libertação do soldado israelense Gilad Shalit, sequestrado por palestinos.

Para o grupo palestino, as prisões representam uma "chantagem imoral".

Mais de 30 parlamentares do Hamas permanecem em prisões israelenses desde a captura de Shalit, em 2006.

O atual premiê Ehud Olmert esperava assegurar a libertação de Shalit em troca da liberdade de centenas de palestinos atualmente detidos por Israel, antes da formação do novo governo, que será chefiado por Binyamin Netanyahu.

Leia mais na BBC Brasil: Família de soldado sequestrado teme linha dura de novo governo de Israel
Analistas acreditam que o novo governo israelense, de direita e extrema direita, deve endurecer o relacionamento com grupos palestinos, dificultando a libertação do soldado.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG