Israel pode ser julgado em tribunais internacionais por violações em Gaza

Londres, 14 jan (EFE).- Israel se expõe a ser julgado pelos tribunais internacionais por causa da violação das Convenções de Genebra e do direito internacional durante o atual conflito na Faixa de Gaza.

EFE |

Assim afirma hoje o jornal "The Guardian", segundo o qual a Assembléia Geral da ONU estudará a possibilidade de solicitar a assessoria a respeito da Corte Internacional de Justiça.

"Existe uma opinião bem fundamentada que tanto o ataque inicial contra Gaza quanto as táticas utilizadas por Israel são graves violações da Carta da ONU, das Convenções de Genebra e do direito internacional humanitário", afirma o relator especial da ONU sobre os territórios palestinos, Richard Falk.

"Existe consenso entre os especialistas legais independentes de que Israel é uma potência ocupante e é, portanto, obrigada a cumprir o que estabelece a quarta Convenção de Genebra, que proíbe os castigos coletivos como o bloqueio de Israel", afirma Falk, professor emérito de direito internacional.

Uma fonte do Ministério de Assuntos Exteriores do Reino Unido confirmou ao jornal que o Governo apoiaria uma eventual iniciativa de enviar o assunto à Corte Internacional de Justiça.

Uma carta aberta ao primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, assinada por juristas internacionais e publicada hoje pelo "Guardian", afirma que o Governo britânico "é obrigado pelo direito internacional a exercer sua influência para colocar fim às violações que estão ocorrendo no atual conflito entre Israel e Hamas".

Os autores da carta, professores de importantes universidades britânicas, como as de Cambridge e Oxford, entre outras, acusam Israel de ter violado os princípios do direito humanitário ao, entre outros, atacar civis e não discriminar entre estes e combatentes.

EFE jr/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG