Israel pode libertar mil presos até terça, diz jornal

Gaza - Israel poderia libertar antes das eleições da próxima terça-feira cerca de mil presos palestinos em troca da libertação por parte do Hamas do soldado Gilad Shalit, capturado em junho de 2006, informou hoje o jornal árabe Al-Hayat.

EFE |

Segundo o jornal, com sede em Londres, as autoridades israelenses teriam dado o sinal verde à troca de prisioneiros.

Entre os mil presos, haveria réus com crimes violentos e pelo menos 25 em prisão perpétua ou que estão detidos há muito tempo.

Políticos de várias facções palestinas, entre eles o dirigente do Fatah Marwan al-Barghouti, estariam também na lista de libertados, embora não o secretário-geral da Frente Popular para a Libertação da Palestina, Ahmed Sadat, cuja soltura era exigida pelo Hamas.

O jornal israelense "Ha'aretz" também informava hoje que o acordo entre Israel e Hamas para uma trégua em Gaza que está sendo negociado com mediação egípcia poderia incluir a libertação do soldado israelense Gilad Shalit, capturado em junho de 2006, e de centenas de palestinos presos em centros israelenses.

O pacto, afirma o jornal, estabeleceria um cessar-fogo de um ano e meio, a abertura completa das passagens fronteiriças de Gaza com Israel e Egito, e a libertação do soldado israelense e de "centenas de presos palestinos".

Mark Regev, porta-voz do primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, não quis comentar à Agência Efe sobre estas informações e disse que o chefe do Governo advertiu que "o debate público destas questões poderia prejudicar a situação de Gilad Shalit".

Leia mais sobre: Israel

    Leia tudo sobre: israel

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG