Israel pode decidir em breve por uma troca de prisioneiros com o Hamas

O governo israelense, que enviou neste final de semana dois negociadores ao Cairo, poderá decidir nos próximos dias por uma troca de prisioneiros com o Hamas, declarou neste domingo o primeiro-ministro, Ehud Olmert.

AFP |

"Meus emissários retornarão esta noite e serei informado na reunião do governo", na segunda-feira, sobre o destino do soldado israelense Gilad Shalit, sequestrado na Faixa de Gaza desde junho de 2006, afirmou Olmert, no conselho de ministros.

"O governo receberá as últimas informações e, em função das circunstâncias e dessas informações, decidiremos se tomamos uma decisão e qual" será, declarou Olmert.

Segundo o ministro do Interior, Meir Sheetrit, as discussões no Cairo entre o negociador Ofer Dekel e o chefe dos serviços israelenses de segurança interior, Yuval Diskin, serão cruciais.

"Hoje a questão será decidida, para bem ou para mal. Espero que para bem", insistiu. "Foram feitos grandes esforços neste final de semana para se obter um acordo. O Hamas compreende que os dias deste governo estão contados", acrescentou.

As negociações com o próximo governo de Benjamin Netanyahu poderão ser muito mais duras.

No entanto, o porta-voz do Hamas, Fawzi Barhum, declarou neste domingo à AFP que o movimento não está disposto a fazer concessões.

"Mantemos nossas condições e somos indiferentes às pressões sionistas", afirmou Barhum, para quem "a chave para resolver o problema é responder a nossas exigências (que Israel) conhece bem", acrescentou.

O Hamas, que controla Gaza, busca a libertação de mil palestinos encarcerados nas prisões israelenses, vários deles envolvidos em atentados mortais, em troca do soldado israelense.

Leia mais sobre: Israel - Hamas

    Leia tudo sobre: faixa de gazagazaisrael

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG