Jerusalém, 1 fev (EFE).- Israel pretende construir um corredor ligando o assentamento judaico de Maaleh Adumim, com mais de 30 mil habitantes, a 14 quilômetros ao sudeste de Jerusalém, com o leste da cidade histórica, disputada com os palestinos, informa hoje o jornal israelense Haaretz.

Neste corredor conhecido como zona A1, se prevê a construção de um novo bairro denominado Mevaseret Adumim, que garantiria a continuidade territorial de Jerusalém com o assentamento de Ma'aleh Adumim.

Os sucessivos Governos israelenses defendem que essa colônia, um dos três grandes blocos de assentamentos na Cisjordânia, se inclua como parte do território de Israel em um futuro acordo de paz com os palestinos.

Até o momento a zona A1 não foi edificada devido à ferrenha oposição dos EUA, segundo o "Ha'aretz".

No entanto, de acordo com o jornal de Tel Aviv, em maio do ano uma delegacia de Polícia foi construída, "o que abre a janela para a construção em massa na zona".

Segundo um comunicado do Escritório do ministro da Defesa israelense, Ehud Barak, "Ma'aleh Adumim é parte inalienável de Jerusalém e do Estado de Israel em qualquer acordo permanente".

Os terrenos nos quais Israel estuda construir conectam esse assentamento com o Monte Scopus de Jerusalém, uma zona de 1.200 hectares ao norte da estrada ligando o assentamento com a cidade santa.

Ali, se planeja erguer 3.5000 unidades imóveis, o que impediria a contigüidade territorial para os palestinos, já que eles não poderão continuar construindo entre Ramala e Jerusalém Oriental, onde pretendem estabelecer a capital de seu futuro estado. EFE db/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.