Israel pede resposta inequívoca de grandes potências em caso nuclear iraniano

A revelação da existência de uma segunda usina de enriquecimento de urânio no Irã requer uma resposta sem equívocos por parte das grandes potências, durante a reunião prevista para 1º de outubro, declarou neste sábado o ministro israelense das Relações Exteriores, Avigdor Lieberman.

AFP |

"As revelações sobre esta segunda usina de enriquecimento nuclear no Irã mostram sem a menor dúvida que esse país quer se dotar da arma atômica, e nós esperamos que no dia 1º de outubro seja dada uma resposta sem equívocos", disse Lieberman em declarações à rádio estatal israelense.

O Irã e os seis países envolvidos nas negociações em torno do projeto nuclear iraniano (Alemanha, França, Grã-Bretanha, Rússia, China e Estados Unidos) se reunirão em Genebra em 1º de outubro.

Na sexta-feira, a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) revelou que no dia 21 de setembro as autoridades iranianas haviam informado o organismo a respeito da construção de uma segunda central de enriquecimento de urânio, além da de Natanz (centro).

Os países ocidentais, que suspeitam de que Teerã tente se dotar da arma nuclear, acusaram imediatamente o Irã de ter desenvolvido essa usina em segredo e exigiram uma mudança de sua política até dezembro sob pena de novas sanções "severas".

ChW/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG