Israel pede reforço das sanções contra o Irã após lançamento de satélite

Israel pediu nesta quarta-feira à comunidade internacional um reforço das sanções contra o Irã, depois que a República Islâmica colocou em órbita um satélite de fabricação nacional.

AFP |

"O lançamento do satélite anunciado por Teerã constitui uma razão adicional para a comunidade internacional reforçar as sanções contra o Irã", declarou o ministro da Defesa de Israel, Ehud Barak.

"O lançamento do satélite iraniano constitui um êxito teconológico para Teerã e aumenta seu potencial militar e no âmbito da inteligência", acrescentou.

Teerã anunciou na terça-feira ter colocado em órbita seu primeiro satélite, com o uso do foguete Safir-2.

O satélite, batizado de Omid ("Esperança"), tem fabricação 100% iraniana, segundo Teerã.

O governo do Irã afirmou nesta quarta-feira que o lançamento do satélite não tem um objetivo militar, depois da inquietação manifestada pela comunidade internacional.

"O lançamento do satélite é uma conquista científica e técnica e não tem um objetivo militar", declarou o porta-voz do ministério das Relações Exteriores, Hassan Ghashghavi.

Os países ocidentais e Israel suspeitam que o Irã tenta obter armas nucleares, uma acusação que Teerã, submetido a sanções da ONU, nega.

Israel é inimigo jurado da República Islâmica do Irã, cujo presidente, Mahmud Ahmadinejad, anuncia com certa frequência o desaparecimento em breve do Estado judeu.

ms/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG