Israel pede boicote ao Irã durante discurso na ONU

JERUSALÉM (Reuters) - Israel pediu nesta quarta-feira que líderes mundiais abandonem o recinto quando o presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, iniciar seu discurso na Assembleia Geral das Nações Unidas em protesto a seu pedido de destruição do Estado judeu. Creio que o fato de um ditador tão brutal e bárbaro como Ahmadinejad falar ao mundo na assembleia é um ponto baixo nos anais das Nações Unidas, afirmou o vice-ministro israelense do Exterior, Danny Ayalon, à Reuters.

Reuters |

"Acho que será de responsabilidade de todos os países e líderes decentes boicotarem sua aparição e seu discurso", acrescentou.

Israel vê as ambições nucleares do Irã, somadas ao seu apoio aos grupos militantes islâmicos Hezbollah no Líbano e Hamas na Faixa de Gaza, como uma ameaça estratégica. Israel afirma que todas as opções estão na mesa para evitar uma bomba atômica iraniana. O Irá nega qualquer intenção de desenvolver armas nucleares.

Ahmadinejad elevou as preocupações com seus recentes pronunciamentos negando o Holocausto nazista, no qual seis milhões de judeus foram mortos. Na sexta-feira ele chamou de "mentira" o genocídio na Segunda Guerra Mundial, dizendo que ele foi usado como pretexto para a criação do Estado de Israel.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG