Jerusalém, 31 jan (EFE).- A ministra de Assuntos Exteriores de Israel, Tzipi Livni, pediu hoje ao Chipre que apreenda o carregamento de armas de um navio de bandeira cipriota interceptado em águas do Mar Vermelho pela Marinha dos Estados Unidos, depois conduzido ao porto de Limassol.

Livni falou com seu colega cipriota, Marcos Kyprianou, e pediu-lhe que impeça que as armas, supostamente iranianas, cheguem a seu destino no Líbano, informa o site do jornal "Yedioth Ahronoth".

Segundo Israel, o carregamento visa abastecer a milícia xiita e libanesa do Hisbolá e os palestinos do Hamas.

As autoridades cipriotas, que ontem revistaram o navio, ainda não confirmaram se o carregamento da embarcação viola a resolução 1.701 da ONU, que desde 2006 proíbe que armas enviadas ao Líbano sejam entregues ao Hisbolá.

O presidente greco-cipriota, Dimitris Christofias, confirmou que "o Governo investiga com muita seriedade e responsabilidade" a situação, e declarou que o caso é problemático para porque seu país é "obrigado a aceitar um navio com bandeira cipriota cuja carga vai contra as resoluções das Nações Unidas".

A imprensa cipriota diz que o navio foi interceptado por uma embarcação americano ao sair do Canal de Suez, no Egito. EFE Elb/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.