Israel para por dois minutos em memória das vítimas do Holocausto

Os israelenses interromperam as atividades nesta segunda-feira às 10h (4h de Brasília) e as sirenes tocaram por dois minutos por ocasião do Dia do Holocausto, que lembra o extermínio de seis milhões de judeus pelos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial.

iG São Paulo |


Sirenes tocam e israelenses fazem 2 minutos de silêncio / AP

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, denunciou no início da celebração, na noite de domingo, a atitude de indiferença da comunidade internacional ante as ameaças do Irã contra o Estado hebreu.

"Não escutamos as condenações que poderiam ser esperadas. O mundo segue sua vida como se nada acontecesse, apesar do Irã intensificar seus esforços para obter armas nucleares e ameaçar apagar Israel do mapa", afirmou.

Netanyahu fez a declaração no memorial Yad Vashem de Jerusalém, consagrado ao estudio e recordação da Shoah (Holocausto). Uma cerimônia acendeu seis círios em memória da seis milhões de vítimas do genocídio.

Já o presidente de Israel, Shimon Peres, lembrou a "perda irrevogável" que o Holocausto representou para o mundo. "Temos o direito e o dever de exigir às nações do mundo que não repitam a indiferença que custou milhões de vidas", ressaltou.

Peres também falou sobre o Irã, destacando que a ONU deve prestar atenção "às ameaças de extermínio pronunciadas por um país-membro contra outro".

Segundo ele, não se pode permitir que países "capazes de utilizar armas de destruição em massa" tenham acesso a essas armas, porque transformaria o mundo em um lugar "fora de controle".


Israelenses assistem à abertura do Dia do Holocausto, em Jerusalém

* Com AFP

Leia mais sobre Israel

    Leia tudo sobre: israel

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG