Israel: pais de soldado sequestrado acampam em frente à residência de Olmert

Os pais do soldado israelense Gilad Shalit, sequestrado em 2006 na Faixa de Gaza, armaram um acampamento neste domingo em frente à casa do primeiro-ministro Ehud Olmert, em Jerusalém, para pedir a libertação de seu filho.

AFP |

"Ficaremos até que Gilad, que já está há quase 1.000 dias detido, seja libertado", afirmou seu pai, Noam Shalit, à rádio militar.

"Não darei conselhos ao primeiro-ministro, cabe a ele saber o que é preciso fazer, para nós o fundamental é o resultado, ou seja, a volta de nosso filho", disse, perguntado sobre os meios que defende para trazer seu filho de volta.

De acordo com a rádio, os pais de Gilad Shalit temem que a troca de prisioneiros negaciada com a mediação do Egito entre Israel e o grupo radical islâmico Hamas - que o mantém refém - se torne muito mais difícil com o próximo governo, que será encabeçado por Benjamin Netanyahu, líder do partido conservador Likud.

Em fevereiro, o gabinete de segurança israelense estabeleceu a soltura de Gilad Shalit como condição inegociável para a conclusão de um acordo de trégua com o Hamas.

O soldado israelense foi capturado no dia 25 de junho de 2006 em Israel, na fronteira com a Faixa de Gaza.

jlr/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG