Jerusalém, 24 out (EFE).- O partido ultra-ortodoxo Shas anunciou hoje que não fará parte do Governo que tenta formar a ministra de Exteriores, Tzipi Livni, o que a deixa em sérias dificuldades para conseguir a maioria parlamentar.

"Apresentamos propostas para resolver a pobreza em Jerusalém, mas não as aceitaram", diz em comunicado o Shas para justificar sua decisão de interromper as negociações políticas e ficar de fora da coalizão governamental. EFE elb/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.