Israel ordena suspensão de deliberações sobre construções em Jerusalém

Jerusalém, 24 mar (EFE).- Israel suspendeu as deliberações de um comitê encarregado de planejar a realização de construções em Jerusalém, em meio à tensão com os Estados Unidos sobre os anúncios de novas casas na parte leste da cidade, ocupada em 1967.

EFE |

O representante do Comitê de Planejamento e Construção do Distrito de Jerusalém, Yair Gabai, declarou hoje a uma rádio israelense que todas as deliberações desse órgão sobre novas edificações estão paralisadas após as divergências nas relações com os EUA.

"Infelizmente, desde a visita do vice-presidente dos EUA, Joe Biden, todas as sessões do comitê foram adiadas até novo aviso", afirmou Gabai.

Durante a visita de Biden, Israel anunciou que pretende construir 1.600 casas no assentamento ultraortodoxo de Ramat Shlomo, em Jerusalém Oriental, o que causou um grande mal-estar nas relações com os EUA.

Apesar da suspensão das atividades do comitê, foi anunciado hoje que a Prefeitura de Jerusalém deu sinal verde a um grupo de colonos para erguer 20 imóveis para judeus também em Jerusalém Oriental.

O último anúncio foi aprovado ontem, horas antes da reunião em Washington entre o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, e o presidente dos EUA, Barack Obama.

A Autoridade Nacional Palestina (ANP) acusou Israel de não deixar terras para que os palestinos possam estabelecer seu futuro Estado, cuja capital seria Jerusalém Oriental. EFE db/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG