Israel nomeia equipe para investigar ataque à frota

Comissão será formada por generais de reserva e deve entregar "conclusões" até o dia 4 de julho

iG São Paulo |

O exército israelense anunciou nesta segunda-feira a criação de uma equipe de especialistas, composta por generais da reserva, para investigar o ataque a uma frota de ajuda humanitária que tentou furar o bloqueio a Gaza na semana passada. Nove pessoas morreram no ataque.

A equipe, liderada pelo general Giora Eiland, terá como missão "examinar o desenvolvimento da operação", indicou um comunicado do exército, acrescentando que as "conclusões" serão entregues até o dia 4 de julho.

Além do general Eiland, este grupo contará com outros dois generais da reserva, um coronel da marinha e um funcionário de alta patente do ministério da Defesa.

Diante dos pedidos por uma investigação internacional independente, o governo de Benyamin Netanyahu criará uma "comissão de verificação" da qual poderão participar juristas estrangeiros escolhidos por Israel, segundo a imprensa local.

Esta comissão examinará as circunstâncias do ataque do dia 31 de maio, que deixou nove mortos de nacionalidade turca, e os aspectos legais da continuação do bloqueio a Gaza segundo o direito internacional.

No domingo, Israel rejeitou a proposta de um inquérito internacional sobre a operação. A proposta de uma investigação envolvendo outros países foi discutida em um telefonema entre o secretário-geral da ONU, Ban Ki Moon, e o premiê de Israel, Binyamyn Netanyahu.

A proposta incluiria representantes dos EUA, Turquia e Israel, reportando suas conclusões ao primeiro-ministro da Nova Zelândia.

Com Reuters e AFP

    Leia tudo sobre: israeloriente médiogaza

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG