Israel nega retomada de negociações para troca com Hamas

Jerusalém, 27 mar (EFE).- Israel negou hoje ter retomado as negociações indiretas com o Hamas, com a mediação do Egito, para conseguir uma troca de prisioneiros pelo soldado israelense Gilad Shalit, como informaram membros do grupo islâmico e meios de comunicação egípcios.

EFE |

O escritório do primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, afirmou, em comunicado, que Israel não conseguiu nenhum compromisso com o movimento islâmico palestino sobre a libertação de mais de 100 presos palestinos, informou a imprensa local.

O Executivo de Olmert indicou que estaria de acordo em colocar em liberdade 325 dos 450 presos que o Hamas solicita em uma lista de nomes, mas ainda é reticente em libertar os outros 125, acrescentaram as fontes.

Um líder do movimento islâmico, que governa a Faixa de Gaza, afirmou ontem que Israel tinha feito uma nova oferta para conseguir a troca de presos em troca de Shalit, depois que, na semana passada, as duas partes deram por fracassadas as negociações nesse sentido.

O diálogo foi suspenso depois que as partes não chegaram a um acordo sobre o número e a identidade dos presos palestinos a serem libertados.

Israel insiste em que o Hamas apresente uma nova lista de nomes, a fim de poder escolher os 125 presos sobre os quais ainda não existe acordo.

Fontes oficiais egípcias disseram ontem que Cairo intensificou nos últimos dias os esforços de mediação entre Israel e Hamas para conseguir uma troca de prisioneiros, informou a agência "Mena".

As fontes egípcias, não identificadas pela agência, disseram que a mediação do Governo de Hosni Mubarak continua, para avançar no caso de Shalit, capturado em 25 de junho de 2006 por três milícias palestinas, entre elas o braço armado do Hamas. EFE db/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG