Israel nega acesso de Chomsky à Cisjordânia

Governo não teria informado motivo de Chomsky ter negada a entrada

EFE |

Israel impediu hoje o acesso de Noam Chomsky ao território da Cisjordânia, onde o professor deveria realizar amanhã uma conferência na Universidade Bir Zeit de Ramala, informou o site do jornal ""Ha'aretz"".

O renomado linguista e filósofo, conhecido por suas posturas críticas aos Estados Unidos e a Israel, tinha intenção de atravessar neste domingo a passagem fronteiriça de Allenby, entre a Jordânia e o território palestino ocupado da Cisjordânia, sob controle das autoridades portuárias israelenses.

Segundo alguns palestinos que passavam pelo local, Chomsky foi interrogado e após ter sua entrada na Cisjordânia negada teve que retornar a Amã.

Ativistas de uma ONG disseram que quando Chomsky perguntou qual era a razão pela qual tinham negado a sua entrada, os funcionários do posto de controle disseram que a razão será enviada por carta aos responsáveis diplomáticos dos EUA perante Israel.

O professor chegou à passagem de Allenby às 13h30 local e, após ser interrogado durante várias horas, partiu de volta para a capital jordaniana por volta das 16h30.

Chomsky é professor emérito de Lingüística no MIT (Instituto Tecnológico de Massachusetts), e é considerado uma das figuras mais destacadas no campo da linguística do século 20. Também é um reconhecido intelectual de esquerda e nos últimos tempos simpatiza com as correntes mais anarquistas e social-libertarias.

    Leia tudo sobre: IsraelCisjordâniaChomsky

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG