Israel não pediu aval dos EUA para lançar ofensiva terrestre em Gaza, diz Cheney

O vice-presidente dos Estados Unidos, Dick Cheney, afirmou neste domingo que Israel não pediu o aval do governo americano antes de lançar sua ofensiva terrestre na Faixa de Gaza.

AFP |

"Os israelenses não pediram nossa autorização, nem solicitaram nossa opinião", declarou Cheney à rede de televisão CBS, referindo-se à ofensiva terrestre lançada sábado pelas tropas israelenses no território controlado pelo Hamas.

"Eles também não me disseram exatamente o que pretendiam fazer, nem quando pretendiam fazê-lo", acrescentou.

Cheney disse no entanto que Israel afirmara diversas vezes que "não queria lançar uma operação, mas que se os disparos de foguetes não parassem não teria outra escolha".

"Para eliminar esta organização terrorista, penso que os israelenses decidiram que uma campanha aérea não era suficiente, e que deviam atacar por terra", prosseguiu, referindo-se ao Hamas.

Dick Cheney, que deixará a vice-presidência no dia 20 de janeiro, quando a equipe do presidente eleito Barack Obama assumirá oficialmente o poder, ainda disse que dirigentes americanos estão "preocupados" com a situação dos palestinos.

"Eles são, de alguma forma, vítimas do Hamas", interpretou. Mais de 500 palestinos foram mortos na Faixa de Gaza desde o lançamento da ofensiva israelense, em 27 de dezembro, segundo os serviços de emergência palestinos.

Reiterando a posição dos Estados Unidos sobre o conflito, Cheney defendeu um cessar-fogo "duradouro" e "viável", que signifique o fim dos disparos dos foguetes palestinos contra Israel.

sg/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG