Israel não descarta nenhuma opção contra o Irã, diz Barak

WASHINGTON (Reuters) - O ministro da Defesa de Israel, Ehud Barak, recusou-se na quarta-feira a descartar a possibilidade de um ataque militar contra o Irã, apenas algumas horas depois de o chanceler israelense dizer que o Estado judeu não faria isso. Eu repito o que eu sempre disse, não estamos descartando nenhuma das opções, disse Barak após encontros com autoridades do governo dos EUA em Washington.

Reuters |

O ministro das Relações Exteriores israelense, Avigdor Lieberman, havia dito pouco antes em uma entrevista coletiva em Moscou que "Israel não está planejando bombardear o Irã".

Acredita-se que Israel seja a única potência nuclear do Oriente Médio. Repetidas vezes Israel tem classificado o enriquecimento de urânio do Irã como uma ameaça à existência do país e disse que todas as opções estavam sendo consideradas para evitar que Teerã desenvolva armas atômicas.

Barak afirmou que Israel apoia a iniciativa do governo de Barack Obama de tentar convencer o Irã a não desenvolver armas nucleares, mas acredita que isso deva se limitar a um intervalo de tempo determinado.

Ele acrescentou que não levaria muito tempo para se descobrir as aspirações nucleares do Irã.

"Estamos falando sobre alguns meses, não mais. Seja no fim de agosto ou no começo ou meados de setembro, esse tempo deve ser o suficiente para saber se os iranianos estão falando sério (sobre o compromisso) ou se apenas estão ganhando tempo", afirmou Barak.

O Irã diz que o programa nuclear do país tem como objetivo a geração de eletricidade.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG