Três combatentes palestinos morreram e dois ficaram feridos nesta quinta-feira em um ataque aéreo israelense perto do campo de refugiados de Maghazi, no centro da Faixa de Gaza, informaram os serviços médicos palestinos.

Um dos mortos era integrante do braço armado da Jihad Islâmica e outro da Frente Democrática de Libertação da Palestina (FDLP).

Um terceiro combatente ferido no ataque faleceu mais tarde no hospital, segundo fontes médicas. A identidade desta vítima não foi divulgada até o momento.

O ataque aéreo tinha como alvo um grupo de homens armados que dispararam um foguete antitanque contra uma unidade militar no lado israelense da barreira de segurança que estabelece a fronteira entre Gaza e Israel, segundo uma fonte militar israelense.

Três foguetes lançados a partir da Faixa de Gaza atingiram nesta quinta-feira o território israelense, mas não provocaram vítimas ou danos.

Em resposta aos disparos de foguetes, a aviação israelense realizou na noite de hoje quatro ataques contra túneis utilizados para contrabandear armas do Egito para a Faixa de Gaza, anunciou um porta-voz militar em Tel Aviv.

"Nossos aparelhos atacaram quatro túneis sob a fronteira entre a Faixa de Gaza e o Egipto, na altura de Rafah", no sul do território palestino, disse o oficial à AFP.

Testemunhas palestinas confirmaram os ataques aéreos nos arredores de Rafah, que não deixaram feridos.

Em um comunicado publicado em Gaza, as Brigadas Al-Qods, braço armado da Jihad Islâmica, reivindicaram na noite de hoje "cinco novos disparos" de foguetes contra Israel, em represália pela morte de Khaled Saahlan.

Na quarta-feira à noite, um líder do braço armado da Jihad Islâmica, Khaled Saahlan, faleceu em consequência dos ferimentos sofridos em um ataque de Israel perto do campo de refugiados de Jabaliyah, anunciou o movimento radical islâmico.

afp/fp/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.