Israel mata seis palestinos em Gaza e na Cisjordânia

Soldados de Israel mataram neste sábado três palestinos na Faixa de Gaza e outros três na Cisjordânia, a um dia do aniversário de um ano do conflito entre o Hamas e Israel em Gaza, que matou 1,4 mil palestinos e 13 israelenses. O número de mortes deste sábado foi o maior em um dia na região desde o conflito em Gaza no final de 2008.

BBC Brasil |

De acordo com militares de Israel, os três palestinos mortos em Nablus, na Cisjordânia, eram suspeitos de ter envolvimento no assassinato de um colono judeu há dois dias.

Fontes palestinas dizem que os palestinos eram militantes da Brigada de Mártires de Al-Aqsa, o braço armado do Fatah, partido do presidente palestino, Mahmoud Abbas.

A brigada é um dos grupos ativistas islâmicos acusados pelo assassinato do colono, que teria sido o primeiro israelense morto por militantes na Cisjordânia em oito meses.

As mortes ocorreram durante uma grande operação das Forças Armadas de Israel em Nablus - a maior na cidade em cerca de um ano e meio, de acordo com a correspondente da BBC em Jerusalém Bethany Bell.

Militares israelenses dizem que os três mortos em Gaza seriam palestinos que tentaram entrar sem autorização em Israel.

O Hamas - facção palestina rival do Fatah, que controla a Faixa de Gaza - diz que os três mortos eram civis.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG