A líder do partido Kadima (centro-derecha), Tzipi Livni, anunciou na madrugada desta quarta-feira (horário local) sua intenção de formar o novo governo israelense e convidou o chefe do Likud (direita), Benjamin Netanyahu, a se somar a uma coalizão dirigida por ela.

"O povo elegeu o Kadima" nas legislativas desta terça, declarou Livni, em discurso em Tel Aviv.

"Agora, temos de respeitar a decisão dos eleitores, respeitar a decisão das urnas e nos incorporar a um governo de união nacional sob nossa direção", acrescentou, dirigindo-se, em especial, ao Likud de Netanyahu.

Antes, Netanyahu havia declarado que estava "convencido de ser o próximo primeiro-ministro" de Israel.

O Likud obteve 28 cadeiras, de acordo com as primeiras estimativas, duas a menos do que o Kadima, mas está em melhor posição para uma coalizão com a extrema-direita e os partidos religiosos.

cls-pa/tt

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.