Israel limita impacto de ajuda aos palestinos, diz Banco Mundial

JERUSALEN (Reuters) - Bilhões de dólares em ajuda aos palestinos para dar início às negociações de paz com Israel têm tido um impacto econômico quase nulo devido às restrições impostas pelo governo israelense a viagens e ao comércio, afirmou no domingo o Banco Mundial. A agência de crédito informou às nações doadoras em um comunicado que a renda per capita na Faixa de Gaza e na Cisjordânia em 2008 continuaria parada, se não negativa, apesar dos 7,7 bilhões de dólares em ajuda oferecida aos palestinos em dezembro.

Reuters |

O Banco Mundial disse que a modesta alta nos ganhos econômicos da Cisjordânia ocupada, onde governa o presidente palestino Mahmoud Abbas, respaldado por países do Ocidente, não é suficiente para compensar a 'severa contração' vista em Gaza, controlada pelo movimento islamista Hamas.

Israel endureceu o bloqueio na Faixa de Gaza após o grupo islâmico tomar o poder em junho das mãos das forças do grupo secular Fatah, leais a Abbas.

Entre as restrições estão centenas de postos de controle e bloqueios de caminhões na Cisjordânia.

'Enquanto a Autoridade Palestina segue adiante com suas reformas econômicas, embora lentamente, há pouco progresso em relaxar as restrições de movimento e acesso', disse o Banco Mundial em um comunicado. A Reuters teve acesso a uma cópia do documento.

(Por Adam Entous)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG