Israel liberta 198 prisioneiros palestinos

Por Mohammed Assadi RAMALLAH, Cisjordânia (Reuters) - Israel libertou 198 prisioneiros palestinos, que foram recebidos como heróis na Cisjordânia na segunda-feira. O Estado judeu espera que a libertação ajude o presidente palestino, Mahmoud Abbas e seus esforços de paz.

Reuters |

O prisioneiro palestino que estava há mais tempo sob custódia, Said al-Atabeh, 57, da Frente Democrática pela Libertação da Palestina, está entre os libertados.

'Essa é uma grande alegria para nossas mães e para nosso povo, mas isso ainda é um pequeno passo porque deixamos para trás milhares de prisioneiros', disse Atabeh.

Atabeh foi preso em 1977 e setenciado à prisão perpétua após ser condenado por envolvimento em atentados que mataram uma mulher israelense e feriram dezenas de pessoas.

A libertação começou horas antes da planejada chegada da secretária de Estado norte-americana, Condoleezza Rice, que tentará obter progressos num acordo de paz que Washington espera conseguir até o final do ano.

'Não é fácil libertar prisioneiros, especialmente prisioneiros que estavam envolvidos diretamente em atos terroristas contra civis inocentes', disse Mark Regev, porta-voz do primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert.

Cerca de 11 mil palestinos estão em prisões israelenses e conseguir a libertação deles é uma questão bastante emotiva na sociedade palestina, que os vêem como símbolos da resistência à ocupação.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG